englishnederlandsespañolfrançaisdeutschportuguêsitalianohrvatskiفارسیعربى中文Ελληνικά日本語한국어русскийtürkहिंदीසිංහලதமிழ்



Declaração de Independência Monetária

A história pode até não se repetir, mas com certeza rima.

Quando no Curso dos eventos humanos se torna aparente que os grupos de controle e poder derivam de uma fonte universalmente comum, a necessidade da separação desses poderes se torna uma questão de sobrevivência.

Desde o princípio da existência da imprensa, toda a civilização caiu silenciosamente sob a influência de entidades soberanas com a capacidade de controlar o valor do trabalho gasto através da manipulação e controle da moeda. O "suor da testa" deixou de ser representado por qualquer valor discernível, mas sim por uma força invisível e incontrolável de entidades fora do controle das massas que trocavam suas moedas representativas.

O gasto de energia pelo homem, pela máquina e pela natureza é a única fonte de valor. Essas fontes e seus resultados foram desvalorizados pela inflação intencional de moedas impressas. Dinheiro e moeda como são entendidos pela população global não são mais uma expressão da produção coletiva de esforço, mas sim um cálculo arbitrário de indivíduos e organizações irresponsáveis ​​que os mantêm em sua influência. A humanidade caiu sob o domínio do controle através de Decreto, mas essa dominação só aumentou a pressão da humanidade em busca de uma fuga viável.

Quando as entidades adquirem o poder de criar artificialmente o Valor com o golpe de uma caneta, o suborno e a colusão se tornam uma questão trivial para aqueles com esse poder. Aqueles com acesso a esse poder naturalmente desenvolvem uma bolha de proteção judicial, acelerando a disparidade de riqueza. Como resultado, o Valor do Trabalho foi totalmente degradado por cálculos arbitrários de conveniência política. A integridade do Valor dentro de todas as sociedades tem sido literal e figurativamente forçada ao limite do irreconciliável.

Esta fuga viável veio na forma de matemática comprovável e irrefutável através do gasto de energia -- Bitcoin e suas criptomoedas derivadas.

Antes da proliferação das criptomoedas, a opção do Estado de abdicar do controle sobre o fornecimento de moeda nunca era uma possibilidade viável devido à ameaça de falsificação, e os custos para garantir a integridade das moedas. O Estado, e somente o Estado, poderia garantir a integridade de uma moeda impressa através da ameaça e emprego da Força. A manutenção dessa integridade é uma causa nobre e necessária à estabilidade de um estado, pois garantiu que a troca de valor fosse confiável. No entanto, a manutenção dessa integridade pode, tem sido e é fundamentalmente manipulada.

Enquanto o Estado ainda mantém um monopólio justificável sobre a aplicação legal da força violenta, seu monopólio sobre o controle da moeda tem sido comprovadamente deslocado pela implementação do Bitcoin e suas criptomoedas derivadas.

Onde o Valor foi uma vez comprovado pela força do Estado "por falta de opção", os seres humanos desenvolveram, demonstraram e proliferaram uma tecnologia capaz de provar o valor através do gasto de eletricidade através da prova irrevogável da matemática. Tal conceito nunca foi realizado antes do início da blockchain do Bitcoin.

Como o uso de criptomoedas se espalhou e as taxas de adoção cresceram em todo o mundo ao longo da última década, o paradigma do "valor" mudou na mente daqueles que realmente compreendem as capacidades dessa nova tecnologia de "transferência de valor". Enquanto a Internet modifica a forma como os seres humanos encaram a transferência de informações, as criptomoedas fazem o mesmo com a transferência de valor.

Nós não estamos declarando a Independência da Moeda Controlada pelo Estado -- Estamos declarando que as Moedas Controladas por meio de decreto se tornaram Obsoletas.

Nossas razões para declarar a obsolescência são abundantes. Muitas mortes e crimes do Século anterior podem ser atribuídos a incontáveis entidades ​​com controle de moedas que ganharam o controle de muitos eixos do poder para dirigir o curso da Humanidade.

Aqueles que criam nossas moedas conspiram para assumir o Controle Total dos suprimentos globais de dinheiro, enquanto ofuscam, através da supressão da mídia e da educação, o fato que eles são capazes de conspirar.

Eles incorporam o risco sistêmico com a hipocrisia de fornecer empréstimos a bancos públicos que devem fornecer auditorias transparentes, enquanto eles mesmos evitam tais auditorias.

Seu comportamento tem consistentemente inclinado a balança de potenciais Mercados Abertos em favor de fornecer moedas recém impressas para aqueles em quem eles confiam, em oposição àqueles que os Mercados Livres confiam.

Eles se insinuaram através do apoio seletivo de legisladores e reguladores que adotam políticas que garantam que suas ações sejam expostas a riscos mínimos e ganhos máximos, desviando as consequências para as populações que usam suas moedas.

Eles degradaram a confiança do público nos representantes eleitos e a aplicação igual da justiça, evitando coletivamente qualquer responsabilidade pela criação de riscos sistêmicos.

Eles se tornaram a Causa e Solução para crises financeiras, para as quais não há meios de recurso para o resto da Humanidade, que carrega esse fardo como resultado de Seus comportamentos.

Esta Declaração de Independência Monetária é uma resposta direta à manipulação e destruição contínuas que decorrem da degradação deliberada do Valor por toda a humanidade.

Nós, os abaixo-assinados, dedicaremos nossas vidas construindo redes e sistemas que restaurem a Integridade do Valor e desafiem diretamente a autoridade daqueles que buscam destruir o Valor.